segunda-feira, 28 de novembro de 2016



E para quando a erradicação da Violência verbal no Desporto?

video

Vídeo - Violência Verbal, entre familiares, num jogo de futebol de jovens


Será que faz sentido em Estádios e Pavilhões se educarem crianças e jovens com um ambiente de insultos e grande violência verbal? Será que esses comportamentos tem algo a ver com os valores apregoados pelo desporto e com a ética desportiva?

No âmbito da Pós-Graduação de Gestão e Marketing do INDEG ISCTE Executive Education e em conjunto com Associação Direito Desportivo e Plano Nacional para Ética no Desporto vamos realizar hoje, 2ºf, 28 Nov às 18h o Colóquio sobre Violência Verbal no Desporto, com entrada livre, um Colóquio sobre este tema com diferentes protagonistas desportivos, desde dirigentes, árbitros, treinadores, jogadores e adeptos (ver nomes no cartaz anexo). 

Divulgue esta mensagem junto dos seus amigos.

Inscreva-se aqui: https://indeg.iscte-iul.pt/programa/pos-graduacao-marketing-desporto 




quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Os cânticos e frases racistas foram quase erradicados dos recintos desportivos, porque esses comportamentos deixaram de ser tolerados.

E para quando a erradicação da Violência verbal no Desporto?

Será que faz sentido em Estádios e Pavilhões se educarem crianças e jovens com um ambiente de insultos e grande violência verbal? Será que esses comportamentos tem algo a ver com os valores apregoados pelo desporto e com a ética desportiva?

A Pós-Graduação em Gestão e Marketing do Desporto do INDEG ISCTE Executive Education aceitou com entusiasmo o repto lançado pela Associação Portuguesa de Direito Desportivo e pelo Plano Nacional de Ética no Desporto para acolher no ISCTE um Colóquio sobre este tema com diferentes protagonistas desportivos, desde dirigentes, árbitros, treinadores, jogadores e adeptos.

O Colóquio Violência Verbal no Desporto realiza-se na próxima 2ªf, 28 Novembro, às  18h, ISCTE, no Auditório J.J. Laginha (Edifico 2, Piso 1) Participe!!

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Colóquio “O Negócio do Futebol”, 4ªf,  2 de Novembro,18h na Casa da Imprensa

O Colóquio “O Negócio do Futebol”, 4ªf,  2 de Novembro,18h na Casa da Imprensa (Metro: Chiado), organizado pela Associação  de Estudos Comunicação e Jornalismo contará com a participação Pedro Dionisio, Dir Pós-Graduação Gestão e Marketing do Desporto do INDEG-ISCTE Executive Education, Joaquim Evangelista, Presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol e Ricardo Monteiro (Tarantini) jogador profissional de futebol e capitão do Rio Ave.

É de esperar que Pedro Dionisio apresente um panorama das diferentes vertentes do negócio do futebol internacional e português, Joaquim Evangelista foque nos aspetos relativos à relação entre jogadores e clubes e Tarantini, apresente o ponto de vista do jogador e da sua carreira pós-futebol.

Tarantini depois de ter terminado o mestrado Ciências do Desporto  lançou a iniciativa “ A Minha Causa” - uma plataforma associada ao seu  (tarantini.pt) que visa reunir testemunhos e estudos que ajudem a mudar consciências e a dotar os jogadores de ferramentas para não chegarem ao final da carreira sem um plano B que lhes permita continuar a ter um rendimento.


sexta-feira, 14 de outubro de 2016


GESTÃO E MARKETING DO DESPORTO

(11.ª EDIÇÃO)

 Fomenta o desenvolvimento de uma visão estratégica, sólida e integrada sobre a temática da gestão e do marketing desportivo
 Permite o desenvolvimento de competências de gestão e de liderança, no âmbito da implementação e coordenação de projetos de cariz desportivo 
 Promove a partilha de conhecimentos e de experiências com alguns dos mais conceituados especialistas no domínio da gestão do desporto a nível nacional
 Proporciona a interação, partilha e aprendizagem com outros participantes e docentes que aliam a excelência académica à experiência prática relevante
 Possui elevada reputação internacional – 19.º lugar no “Eduniversal Best Masters Ranking 2015/2016

domingo, 9 de outubro de 2016


Depois da Volvo Ocean Race foi a vez da Extreme Sailing Series Land Rover ter tido um

conjunto de regatas em Lisboa, de 6 a 9 de Outubro.

Tivemos o prazer de ter tido a experiência de ter participado, como convidado, numa regata na

6ªf, dia 7 de Outubro. Uma das características desta prova é permitir que um convidado se

junte aos 5 tripulantes do barco.

Esta prova é extremamente competitiva e sem vencedores prévios já que os cascos e as velas

dos barcos são exatamente iguais.

Nas mais de duas dezenas de regatas dos 4 dias entre Belém, Algés e a Trafaria participaram 9

catamarãs, um dos quais da Norauto (como convidado). Para a história da competição, o barco

da Norauto terminou o conjunto das regatas em 2º lugar e na regata em que entrámos em 3º

lugar.

Sob o ponto de vista do patrocínio a Norauto, empresa líder no mercado dos centros de

reparação auto, presente em 8 países e com 24 centros em Portugal, consegue com esta

presença uma grande visibilidade para a marca, graças às excelentes condições do Tejo que

proporciona uma excelente panorâmica a quem está na margem.

As velas de grandes dimensões proporcionam uma excelente moldura e são visíveis a mais de

1 km de distância.

No 1º andar da grande tenda vip junto à Docapesca foi possível seguir através de ecrãs a

movimentação dos barcos e a força do vento, com uma animação gráfica em 3D (Race

Graphics by SAP) - mais uma vantagem da tecnologia ao serviço do espetáculo desportivo.

Por último, naturalmente um agradecimento em nome da Pós-Graduação de Gestão e

Marketing do INDEG ISCTE Executive Educativo à Norauto.


Barco da Norauto na regata no Tejo em frente à Trafaria

Paulo Madeira (ex-internacional futebol), Miguel Costa (Diretor de Compras e Marketing da

Norauto), Bruno Basto (ex-internacional futebol), Kenton Cox (Diretor Geral da Norauto),

Pedro Dionisio e António Fraqueiro (professores da Pós-Graduação de Gestão e Marketing do

Desporto do INDEG-ISCTE)

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Os Jogos aproximam-se do final e está na hora de fazer um breve balanço sobre as instalações

desportivas do Rio 2016.


De acordo com o site dos Jogos, as instalações dividem-se por 5 áreas:

- zona da Barra da Tijuca, que concentra 5 novos pavilhões para modalidades como o

basquetebol, andebol, badmington, boxe, luta greco-romana, levantamento de peso e as

diferentes modalidades da ginástica, e ainda 2 pavilhões aquáticos para natação, pólo

aquático e saltos. Na Barra existe ainda um estádio para ténis, circuito para ciclismo e

golf. Nesta zona fica também a aldeia olímpica.

No futuro será certamente esta a zona que vai ficar como a Olímpica, pela novidade e

grandiosidade de todos os equipamentos;

- zona Copacabana que, na verdade, integra diferentes locais: a lagoa Rodrigo de Freitas,

entre Ipanema e Leblon, onde foram construídas bancadas para a canoagem e o remo, o

voleibol de praia, na praia de Copacabana, com parte das bancadas a ver o mar, e a baía

de Guanabara onde foram feitas as regatas de vela;

- zona Deodoro, a 30 minutos de comboio do centro do Rio, aproveitando as instalações

militares e onde foram feitas as provas de rugby, hipismo, hóquei em campo, tiro e os

desportos mais radicais como o espetacular ciclismo BMX;

video

- zona Maracanã, aproveitando as instalações existentes mas melhoradas do estádio do

Maracanã, do Maracanãzinho, do Sambódromo para o futebol, o voleibol, a maratona e o

renovado estádio do Engenhão, rebatizado de Olímpico, para as provas mais mediáticas

dos Jogos – o atletismo;

- zona cidades do futebol – não se trata de uma zona, já que um pouco estranhamente os

jogos de futebol decorreram por todo o Brasil, aproveitando as infraestruturas do Mundial

de 2014, fazendo com que as equipas tivessem de ir até Manaus ou Salvador.


A cidade do Rio transformou-se, em termos de instalações desportivas, sobretudo na zona da

Barra e é de esperar que estas novas instalações possam contribuir para um salto qualitativo do

desporto carioca, a exemplo do que se verificou em Inglaterra, país onde após os Jogos de Londres

2012, está nesta altura, num surpreendente 2º lugar em medalhas, à frente de Alemanha

e da China.


Sob o ponto de vista turístico, a cidade maravilhosa tornou-se ainda mais maravilhosa, com um

aspeto na zona da Barra que nos lembra a nossa Expo, mas em maior…


Em próximo post falaremos sobre a venda de “merchandising” e os patrocínios desportivos

associados aos Jogos.

                                                    Chegada Maratona feminina no Sambódromo

                               Estádio Olímpico ecrã gigante com Bolt a agradecer após vitória 100 metros

                                         Arena Carioca 1 na Barra Croácia Lituânia em basquetebol 

                                       Maracanã esgotado Brasil Suécia feminino grandes penalidades

                                 Estádio da Lagoa Cerimónia de atribuição de medalhas com brasileiro 
                                                                                 Isaquias com prata na canoagem

                                                    Estádio de Pólo Aquático Brasil Austrália feminino


quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Os Jogos continuam a correr bem; contudo, as vaias do público brasileiro ao atleta francês do

salto com vara, antes, durante e mesmo após a competição, mancharam desnecessariamente a

imagem do público brasileiro.


Os espetadores presentes no estádio de atletismo reproduziram o comportamento que

habitualmente têm num estádio de futebol, vaiando a equipa adversária. Neste caso, fizeram o

mesmo em relação a um atleta que estava em competição com um brasileiro. Não foi bonito…


Na 3ªf assistimos às finais de canoagem onde um alemão ganhou o ouro e o brasileiro Isaquias a

prata. Neste caso, o aplauso aos 2 atletas foi geral, ainda que, como é natural, o atleta brasileiro

tenha sido mais aplaudido..


E tivemos pena de não comemorar a medalha de Fernando Pimenta, claro… Dentro de 4 anos

haverá nova oportunidade.


O comportamento do público da canoagem contrastou claramente com o do público “futeboleiro”,

ao demonstrar um verdadeiro espírito de fair play e reconhecimento do esforço dos atletas que se

preparam durante 4 anos para este grande momento. Em próximo post falaremos sobre as

instalações olímpicas.


Seguidores

 
© 2012. Design by Main-Blogger - Blogger Template and Blogging Stuff